VI Wine Dinner Clarets: O melhor do Chateau Margaux.

Serviremos em cada um dos jantares as 11 melhores safras de Chateau Margaux, sendo 3 delas premiadas com 100 pontos pelo famoso critico Robert Parker.

 


Chateau Margaux 1990: “Oferece uma extraordinária exibição aromática de flores de primavera, cânfora, frutas vermelhas e pretas doces, uma pitada de alcaçuz. Redondo e generoso com baixa acidez, no entanto, com uma riqueza opulenta e encorpada e frescor muito preciso. Um esforço sensacional, é um dos vinhos lendários feitos no Chateau Margaux.”

Robert Parker – 100 pontos.

 


Chateau Margaux 1996: “É abençoado com uma delineação e frescura de tirar o fôlego no nariz, discreto no início e depois florescendo com frutas negras com infusão de minerais, notas de mirtilo, brita e violeta. O paladar é perfeitamente equilibrado com taninos finos, acidez perfeita, um vinho onde tudo parece estar no lugar exato. Amora, pedra esmagada na frente da boca, apenas um toque de especiarias para o acabamento, mostrando um sensacional equilíbrio. Este é um Margaux que parece iluminar os sentidos. Foi notável em sua juventude, algo que não mudou nem um pouco nas duas décadas seguintes. Este vinho pode acabar sendo o ápice da margem esquerda dos anos 90.“

Robert Parker – 100 pontos.

 

 

Chateau Margaux 2000: “Absolutamente convincente em duas degustações desta safra. A sedução é extraordinária, aromas complexos e a pureza que exibe me levam a acreditar que atingiu sua janela de plena maturidade. De corpo médio, com camadas de concentração, frutas azuis, vermelhas e pretas impressionantes misturadas com flores primaveris, uma dosagem sutil de carvalho novo e uma personalidade distinta que é elegante e, ao mesmo tempo, poderosa e substancial. É um vinho multidimensional.”

Robert Parker – 100 pontos.

 


Os dias 24 e 25 de Outubro entrarão para a história.

Conteúdo relacionado