Total: R$0,00
Luciano Sandrone é um dos mais icônicos produtores do Piemonte. A sua história na viticultura começou trabalhando na histórica propriedade Marchesi de Barolo, até que em 1977 comprou uma parcela em Cannubi Boschis, lançando a sua primeira safra em 1978. O estilo deste fantástico produtor sempre foi valorizando a elegância de seus vinhos, assim como a textura suave e uniforme. Sandrone utiliza barris de 500 litros, no geral, 10 a 20% novos, trabalha com rendimentos muito baixos e engarrafa seus vinhos antes que percam seu frescor e pureza. Seus vinhos são maravilhosamente intensos e vibrantes, com taninos maduros e finos. Podem ser bebidos ainda jovens, porém, envelhecem brilhantemente bem. Como a maioria dos grandes produtores, ele incorpora o melhor da velha escola da região em modernos métodos de vinificação, utilizando viticultura orgânica, tanques de fermentação de topo aberto, fermentação natural e engarrafamento sem filtração.
Seus vinhos são reconhecidos por serem profundamente íntegros, puros e por expressarem primorosamente o terroir. Nas colinas de Barolo são cultivadas diferentes parcelas de Barbera, sendo que cada um expressa seu próprio caráter, ditado pelas peculiaridades do terreno e do clima. Em cada safra, as uvas são colhidas manualmente e cada parcela é vinificada separadamente para preservar o caráter do local nos vinhos. Da montagem destes vinhos surge o Barbera d’Alba que é envelhecido durante 15 meses em barricas de madeira. Estão também nas colinas mais altas de Barolo as onze parcelas de vinhedos de Dolcetto. As suas uvas são colhidas perfeitamente maduras em meados de setembro. Após vinificações separadas de cada parcela, seleciona-se os melhores cuvées para a elaboração do Dolcetto d’Alba.
Na zona de Roero, na localidade de Vezza d’Alba, a colina côncava Valmaggiore é um dos melhores exemplos históricos de origem e qualidade. Já no século XIX, as uvas Nebbiolo cultivadas nesta vinha eram tão apreciadas que ditavam o preço para todo o território. É de lá quem vem as uvas usadas na elaboração do vinho Valmaggiore Nebbiolo d’Alba, que, segundo Luciano, expressa toda elegância e refinamento da Nebbiolo. Já o icônico Barolo Le Vigne, é, segundo Sandrone, a intepretação da tradição do Langhe e Barolo: uma mistura de Nebbiolo de diversas parcelas. São usadas somente leveduras nativas e cada parcela é vinificada separadamente, sendo misturadas somente após a fase de fermentação. Por fim, o grandioso Barolo Aleste, o vinho que substituiu com maestria sua primeira criação, o Barolo Cannubi Boschis. É feito com as uvas proveniente das famosas colinas de Cannubi.
X
Menu