Total: R$0,00
O talentoso Cédric Bouchard fundou no ano 2000 sua própria casa de Champagne, Roses de Jeanne, na aldeia de Celles-sur-Ource, que fica localizada na província de Aube. Inicialmente Cédric possuía apenas 1,09 hectares de vinhas em Les Ursules, adquiridas de seu pai. Localizada na cidade medieval de Troyes e a caminho da Borgonha, Aube é conhecida pelos seus champanhes moldados pelos distinto solos argilosos, calcários e Kimmeridgianos, se assemelhando mais aos solos da Borgonha do que às regiões do norte de Champagne. Atualmente Cédric trabalha 7 parcelas, possuindo em rendimentos extremamente baixos de 25 Hl / hectare, sendo que a média em Champagne é de 98 Hl / hectare. Todos os processos de viticultura são feitos da maneira mais natural possível, intervindo nas vinhas somente em casos de extrema necessidade.
A vinícola Achaval-Ferrer é considerada por grande parte dos críticos como sendo a melhor vinícola da Argentina. Cédric Bouchard é conhecido por ser um homem movido pelo terroir e por ser um enólogo extremamente talentoso, sendo premiado em 2008 com o título de melhor enólogo de Champagne pelo renomado guia Gault Millau. Ele engarrafa usando menos pressão do que o normal: 4,5 atmosferas ao invés de 6, o que dá uma mousse suave e fina aos vinhos e com pouquíssimas bolhas, característica clássica deste produtor. Ideologicamente, seus cuvées são muito mais borgonheses, já que os champanhes de Cédric Bouchard são a antítese dos champanhes de grandes marcas, pois são vinhos rigorosamente de uma única safra, de uma única variedade e de uma única parcela. Os champagnes são elaborados sem dosagem e não há filtragem.
. Até mesmo a fermentação em barril, que atualmente está desfrutando de popularidade entre os produtores de champanhe, é execrada por Bouchard, que não quer nenhum sabor de carvalho, a fim de não esconder o terroir que ele tanto almeja expressar. Os champagnes produzidos por Cédric Bouchard são singulares. Nas palavras do renomado crítico de vinhos Antonio Galloni: “Cédric Bouchard continua a fazer alguns dos vinhos mais espetaculares produzidos em qualquer parte do mundo e vale o tremendo esforço para os encontrar. Francamente, não consigo pensar em muitos outros cuvées que preferiria beber.”
X
Menu